Psiquiatra encontrado morto dentro de carro em Conquista, matou o pai a tiros em Salvador

O psiquiatra e professor Breno Mário Mascarenhas Castro, encontrado morto dentro de um carro nas imediações do Anel Viário, em Vitória da Conquista, nesta segunda-feira (04), estava envolvido em um acontecimento trágico.

Em abril de 2002, ele atirou e matou seu próprio pai, o advogado aposentado Auto José de Castro, de 73 anos. O crime aconteceu no apartamento de Breno, no Edifício Catarina Paraguaçu, no bairro da Graça, em Salvador.

O advogado tentava convencer o filho a se tratar, pois ele apresentava sinais de desequilíbrio mental. No entanto, ao abrir a porta, o psiquiatra disparou contra os dois. Auto recebeu cinco tiros no peito e Diógenes um tiro no abdômen. Breno se trancou no apartamento, mas após algum tempo conversando com os policiais decidiu se entregar.

Na ocasião, Breno alegou que matou o pai porque ele constantemente o chamava de “desequilibrado e impotente”. Orientado pelo advogado, o acusado permaneceu calado pelo restante do tempo. Ele cumpriu oito anos em regime semiaberto.

Breno era professor da Universidade Federal da Bahia (UFBA), mas estava aposentado por invalidez desde 2005. Antes da aposentadoria, ele atuava no Departamento de Filosofia, dando aulas de estética.