Governo Lula quer mais de R$ 200 milhões para turbinar as próprias redes sociais

A Secretaria de Comunicação da Presidência da República (Secom) pretende reforçar a presença digital do governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com mais de R$ 200 milhões para contratar quatro empresas especializadas em ações na internet em redes sociais, em 2024.

A licitação, que incluirá serviços de divulgação de propaganda institucional, impulsionamento de conteúdo e avaliação do impacto das campanhas online, será lançada ainda este ano segundo apuração da Folha de São Paulo publicada nesta terça (15).

O contrato não se limitará apenas à Presidência, mas se estenderá a outros ministérios do Palácio do Planalto, como Casa Civil, Secretaria-Geral da Presidência, Relações Institucionais e a Vice-Presidência da República. Ministérios sem contratos próprios para a administração de suas páginas nas redes sociais também devem se beneficiar desse acordo.

Embora o valor exato da licitação ainda não esteja definido, o ministro da Secom, Paulo Pimenta, esclareceu que estão em processo de levantamento das demandas de secretarias sob seu ministério e de outras pastas. A estimativa para os serviços em discussão gira em torno de R$ 240 milhões, segundo informações do governo.

“Não existe prefeitura, nem governo estadual do mundo que não tenha uma agência para cuidar da parte digital. Como é que se trabalha sem digital hoje”, questionou o ministro.

Inicialmente, a Secom enviou à Casa Civil um pedido de R$ 1,2 bilhão para o ano que vem, segundo informaram fontes ao jornal. O montante, no entanto, estaria descartado mesmo após Lula ter apontado a necessidade de aprimorar a comunicação governamental.