Exemplar de Píton Asiática de 4,9 Metros é recebido para conservação

Nesta semana, uma triste ocorrência marcou o transporte de um exemplar de Píton asiática de impressionantes 4,9 metros de comprimento. Durante o translado de um criadouro legalizado para um zoológico, a majestosa serpente veio a óbito, deixando uma perda significativa para os estudos e observação dos visitantes.

Agora, a serpente, em respeito à legislação brasileira, foi encaminhada ao Laboratório de Zoologia do IMS/CAT/UFBA, reconhecido pela sua expertise em preparo e conservação de materiais zoológicos. O objetivo é aplicar a técnica de glicerinação, liderada pelo Professor Dr. Márcio Borba, para preservar o exemplar e aproveitar seu potencial educacional.

Apesar da tragédia, o Laboratório de Zoologia vislumbra uma oportunidade única para educação ambiental. O exemplar de Píton asiática integrará o acervo didático do laboratório e será utilizado como peça central no projeto “Mão na cobra”. Essa iniciativa visa conscientizar o público sobre a importância da preservação da fauna e dos ecossistemas.
Ao transformar essa perda em um aprendizado, estamos comprometidos em disseminar o conhecimento sobre a biodiversidade animal e a importância de sua proteção. Esse exemplar nos oferece uma ferramenta poderosa para alcançar esse objetivo”, afirma o Professor Dr. Márcio Borba.

O projeto “Mão na cobra” será apresentado em espaços formais e não formais de ensino, bem como em instituições voltadas à conscientização ambiental. O objetivo é criar uma experiência de interação única para os visitantes e alunos, despertando a empatia e a compreensão sobre a preservação da fauna.

“Nossa missão é transformar essa perda em uma oportunidade de educação ambiental significativa” disse o Professor Dr. Márcio Borba.
A doação do exemplar foi feita pelo Cetas de Vitória da Conquista, e o Laboratório de Zoologia do IMS/CAT/UFBA agradece pela oportunidade de trabalhar em prol da conservação ambiental.

“Acreditamos que através da iniciativa, Zoologia para todos, com a conscientização da importância de cada animal para a biodiversidade, é possível garantir um futuro sustentável”, acrescentou a mestranda Aléxia David.

Enquanto os esforços para a conservação prosseguem, o Laboratório de Zoologia se prepara para receber esse exemplar marcante da fauna exótica. A esperança é que o projeto “Mão na cobra” da “Zoologia para todos” alcance e sensibilize cada vez mais pessoas, despertando o interesse pela preservação da biodiversidade e contribuindo para um convívio harmonioso entre a natureza e a sociedade.