Empresários do setor têxtil conhecem o projeto Feira da Moda Conquista

 

Batizado de Feira da Moda Conquista, o projeto do Polo Têxtil de Vitória da Conquista vai chegando àqueles que estarão no dia a dia fazendo as coisas acontecerem – os empresários do setor. Nesta terça-feira (29), cerca de 100 pessoas estiveram no Planetário Everardo Públio de Castro para conhecer o projeto que prevê a criação de pelo menos 8 mil empregos diretos, além de milhares de outras ocupações indiretas e seus futuros resultados econômicos.

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDE), responsável pelo andamento do projeto, explicou que para a criação do Polo Têxtil, o Governo Municipal levou em conta vetores como geração de emprego e renda, sustentabilidade, segurança e viabilidade econômica. E para a viabilização do empreendimento, a Prefeitura busca o apoio institucional tanto do Governo Estadual quanto do Governo Federal. “Essa é a essência do projeto: gerar emprego e renda para que as pessoas vivam mais e com melhor qualidade de vida na cidade de Vitória da Conquista. É desafiador e precisamos de parcerias, portanto, todos que vierem para somar serão bem-vindos. Esse é o desejo do nosso governo”, disse Paulo Williams, coordenador Socioprofissional e de Apoio à Indústria e Comércio da SMDE.

O empreendimento será construído numa área localizada entre os quilômetros 829 e 831 da BR-116. A localização é considerada estratégica por ser próxima de bairros com grande densidade populacional e por estar a 8 quilômetros do Centro de Vitória da Conquista. Em relação ao Aeroporto Glauber Rocha, a distância é idêntica – 8 quilômetros.

O projeto prevê um alojamento para motoristas, equipado com 440 leitos, 13 lotes empresariais, uma praça de eventos, entre 280 e 320 plantas industriais e estacionamentos capazes de oferecer entre 2,8 mil e 3,4 mil vagas, distribuídas em áreas específicas para ônibus, veículos de pequeno porte e motocicletas. O equipamento terá ainda setor administrativo, 48 guarda-volumes, mais de 2,8 mil boxes, cerca de 700 lojas, 32 estabelecimentos de alimentação (restaurantes e lanchonetes) e 16 sanitários.

A ideia é que, na Feira da Moda Conquista, sejam comercializados produtos fabricados em toda a região. Manuel Ávila, que presta serviço na área de maquinários de sublimação com clientes desde o Oeste da Bahia até o Norte de Minas, já se tornou um promotor da Feira. “A gente está tentando fazer essa sinergia com o Polo Têxtil justamente para unir esses clientes e trazer aqui pra Vitória da Conquista onde eles vão estar no Polo Têxtil. E a gente também vai está lá com maquinários, com showroom de equipamentos e trazendo sempre atualizações da área de sublimação para os nossos clientes”, vislumbrou.

Nilda Rosa, que trabalha no ramo da moda íntima há 15 anos, também está animado com a Feira da Moda Conquista. “Traz para mim e, acredito que pra toda cidade de Vitória da Conquista, uma esperança muito grande de que vamos ter mais desenvolvimento, pois vão vir pessoas diferentes para aumentar a renda, com certeza, de todos: empreendedor, vendedor. A gente traz essa esperança de que vai ser um desenvolvimento bombástico”, disse a lojista, animada.