Carla Zambelli é intimada a depor após revelações de hacker

A Polícia Federal intimou a deputada federal Carla Zambelli (PL-SP), a depor no inquérito que apura informações prestadas pelo hacker Walter Delgatti, conhecido com hacker da Vaza Jato.

A defesa de Zambelli confirmou ao blog a informação e disse que o depoimento deve ocorrer na semana do dia 12 de setembro.

A deputada é apontada como responsável por articular uma invasão dos sistemas do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para inclusão de um falso mandado de prisão contra o ministro Alexandre de Moraes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em depoimento à CPMI dos Atos Golpistas, o hacker Walter Delgatti afirma que Carla Zambelli prometeu a ele um emprego na campanha de reeleição do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

O hacker também afirmou ter recebido um total de R$ 40 mil de Zambelli. De acordo com o advogado dele, Ariovaldo Moreira, os pagamentos tinham o objetivo de custear a invasão do CNJ.

A defesa diz ter entregue à PF comprovantes de transferências via Pix no valor de R$ 13.500 feitas por duas pessoas ligadas a Zambelli, e que os demais R$ 26,5 mil foram pagos em espécie – sem explicar como e quando esse dinheiro foi entregue.

A defesa de Zambelli nega que as transferências tenham relação com a invasão do CNJ.

À PF, Delgatti diz que, em agosto de 2022, foi levado por Zambelli para um encontro com então presidente Jair Bolsonaro (PL) no Palácio da Alvorada, residência oficial, para discutir ataques às urnas eletrônicas.