A disputa já começou: tudo que você precisa saber sobre a corrida à Prefeitura de Conquista

 

Em Vitória da Conquista, até o momento, foram confirmadas as pré-candidaturas do deputado federal Waldenor Pereira (PT), do advogado Marcos Adriano (PDT), da vereadora Lúcia Rocha (MDB) e da prefeita Sheila Lemos (União), que irão disputar a reeleição. Outro nome que deve ser confirmado em breve é do advogado e radialista Washington Rodrigues do PL.

Em entrevista, os dois pré-candidatos ao Governo Municipal de Vitória da Conquista trocam farpas e falam sobre a polarização das eleições em 2024.

A Pré-candidata à reeleição, Sheila Lemos, disse que vem articulando forças e não esconde o desejo de ter o Partido Democrático Trabalhista, Progressistas e o Partido Liberal no leque de apoios às Eleições 2024.

Mesmo com diversos nomes surgindo a todo instante, Sheila acredita na polarização apenas com o deputado federal Waldenor Alves Pereira Filho (PT-BA): “eu tenho hoje como adversário político em 24, já colocado e que eu sei que nós vamos nos enfrentar em 24 é o deputado Waldenor que vem como pré-candidato pelo Partido dos Trabalhadores, pelo PT. Então, acredito e tenho dito isso que essa eleição de 24 será polarizada entre Sheila Lemos, do União Brasil, e o deputado Waldenor, do PT”.

Já o deputado federal Waldenor Alves Pereira Filho (PT-BA), pré-candidato saiu na frente e tem somado apoios para o fortalecimento de sua pré-candidatura à Prefeitura de Vitória da Conquista nas Eleições 2024. Nome aclamado pela Federação Brasil da Esperança [PT, PV e Pc do B], Waldenor Pereira afirma ser do “Time de Lula e de Jerônimo” e busca uma Frente Partidária com pelo menos dez legendas.

Além das três da Federação, o ex-reitor da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, que está em seu quarto mandato na Câmara dos Deputados, antes cumpriu dois na Assembleia Legislativa da Bahia, articula ampliação do leque com o Partido Social Democrático (PSD), Movimento Democrático Brasileiro (MDB), Avante (AVANTE), Partido Progressista (PP), Podemos (PODE), Partido Socialista Brasileiro (PSB), Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) e a Rede Sustentabilidade (REDE).

Já o Movimento Democrático Brasileiro (MDB) lançou, oficialmente, a pré-candidatura da vereadora Lúcia Rocha à Prefeitura de Vitória da Conquista

Em seu discurso, a vereadora e pré-candidata a prefeita lembrou a sua trajetória na política conquistense ao afirmar que se considera pronta e preparada para enfrentar e assumir o Executivo Municipal. Lúcia Rocha inseriu no discurso declarações sobre a presença da mulher na política. “Hoje, mostro aqueles que não reconhecem a força de uma mulher, que o nosso lugar é onde a gente quiser”, disse, acrescentando: “Me sinto pronta para esses novos desafios. Essa nova responsabilidade me traz mais vigor e ânimo”.

Um fato que chamou a atenção no evento de lançamento da pré-candidatura de Lúcia Rocha foi a ausência dos outros 3 vereadores do MDB, Luís Carlos Dudé, Adinilson Pereira e Bibia. Ao que tudo indica, os vereadores, membros da bancada de situação do governo da prefeita Sheila Lemos, não são favoráveis à candidatura de Lúcia Rocha.

No entanto, o Núcleo Político liderado pelo governador Jerônimo Rodrigues tem costurado uma casadinha: Waldenor e Lúcia Rocha.  “Estamos muito preocupados com a situação da nossa Cidade. Todas as sondagens, pesquisas de opinião, mesmo diálogos que a gente vem fazendo com as lideranças urbanas e rurais, a inquietação é muito grande.”, alfinetou o pré-candidato Waldenor.

Waldenor disse ainda que “Os Serviços Públicos oferecidos hoje pela Administração Pública são muitos precários”. Em sua fala, alertou que não cabe o amadorismo com improvisos e criou Grupos Temáticos para “abrir um diálogo com a Cidade”. “Nós vamos compor treze Grupos Temáticos, cada Grupo deste nós teremos um coordenador e um relator e estes Grupos terão exatamente o objetivo de debater, de discutir, de acolher sugestões, críticas, recomendações a respeito de cada tema estabelecido”, explicou, citando os Grupos da Educação, Cultura, Saúde, Indústria Comércio e Serviços, Esporte e o da Gestão, Planejamento e Inovação.

Quanto às críticas recebidas, Sheila falou do machismo sofrido contra o seu Governo e sai em defesa do Secretariado Municipal, que vem sendo alvo de críticas pela inoperância em diversos setores da Administração Pública Conquistense.

“Essa cidade tem comando e a comandante dessa cidade é Sheila Lemos”, comentou Sheila, se esquivando quando indagada a respeito das críticas partidas pelo próprio líder do Governo no Parlamento Conquistense, o vereador Luís Carlos Batista de Oliveira, o Dudé, do Movimento Democrático Brasileiro, que chegou a dizer da existência de um Governo dentro do Governo e sugeriu para que a gestora abrisse os olhos. “Na verdade, é o que estou lhe falando, quem está de fora costuma dar pitaco”, respondeu.

O pré-candidato do PT finalizou a entrevista falando: “Não será um Projeto de Governo construído dentro de gabinete, mas ouvindo as lideranças comunitárias, as lideranças empresariais, as lideranças políticas, os partidos políticos, as lideranças religiosas. Nós vamos dialogar com a Cidade, nós vamos nos preparar para governar a Cidade”

Outro ponto polêmico envolve o ex-presidente da República Brasileira, Jair Messias Bolsonaro, de quem Sheila não gosta de ser classificada como uma fiel bolsonarista, ao contrário do que aconteceu nas Eleições 2022.  “Eu não sou bolsonarista, porque bolsonarista não é um partido, não é nada. Bolsonaro é uma pessoa, foi o presidente da República ao qual eu votei nas eleições e o trabalho, o Governo do presidente Bolsonaro na parte de Economia me agradava muito, a forma que o ministro Paulo Guedes estava conduzindo a Economia do País, mas a eleição passou, quem venceu as eleições foi Lula, hoje Lula que é o presidente da República e a gente torce muito que o Governo dê certo, porque nós estamos no Brasil e o Brasil dando certo, a Bahia dá certo, Vitória da Conquista dá certo”.

Fontes: Blog do Anderson e Interior Baiano